22 -July -2018
Adicionar aos Favoritos

Ao serviço dos mais frágeis

As respostas das instituições sociais face às necessidades dos grupos de pobreza e de exclusão social têm vindo a aumentar, em termos de quantidade e qualidade, para apresentarem soluções que vão de encontro às novas necessidades e ajudarem a combater os graves problemas sociais, como o da pobreza e da exclusão social. É neste cenário de fragilidade social que o Estado tem cada vez menos eficiência e não consegue dar respostas aos muitos problemas com que a sociedade portuguesa se depara.

Continuar... Ao serviço dos mais frágeis

Costa passou por entre os «pingos da chuva»

É tradicional nesta época fazer-se uma reflexão sobre os acontecimentos importantes, e foram muitos e alguns bem graves, que decorreram ao longo do ano que agora termina, embora neste momento só vá fazer apenas uma análise sobre alguns casos relevantes, e apenas algumas situações da atuação do atual primeiro-ministro. Em tempo de balanço é incontornável fazer uma análise sobre as trapalhices, as habilidades e as matreirices de Costa, principalmente ao longo deste último ano.

Continuar... Costa passou por entre os «pingos da chuva»

A Enfermagem é exercida por gente que cuida de gente

A Enfermagem é uma ciência complexa que exige uma preparação rigorosa, é uma arte que requer uma devoção exclusiva, é uma profissão sublime que exige muitas responsabilidades de quem a exerce, é uma componente fundamental no sistema de saúde. A atividade principal da Enfermagem é cuidar das pessoas, é lidar com a vida da gente, é atuar na proteção e promoção da saúde junto à população, é apoiar os pacientes que se recuperam de enfermidades ou intervenções cirúrgicas. 

Continuar... A Enfermagem é exercida por gente que cuida de gente

Um português para o lugar do socialista xenófobo e racista

Num passado não muito longínquo, o caso “Dijsselbloem” (o político holandês que teve a desfaçatez de fazer afirmações disparatadas) fez correr muita “tinta”. Este político afirmou que “eu não posso gastar o meu dinheiro todo em aguardente e mulheres e pedir-lhe de seguida a sua ajuda”, só que em política, o que parece é, e o que ficou para a história é que afirmou “não se pode gastar o dinheiro todo em copos e mulheres e depois pedir ajuda”, querendo referir-se aos povos do sul da Europa.

Continuar... Um português para o lugar do socialista xenófobo e racista

A violência doméstica é a arma dos fracos

As queixas de violência doméstica têm vindo a ter cada vez mais destaque na comunicação social. Provavelmente este mediatismo tem sido provocado pela justiça morosa e muitas vezes disparatada, mas também por atos de violência extrema no seio de uma relação que começou por ser amorosa e passou a ser manchada pela violência, transformando-se numa relação bastante dolorosa, física e psicologicamente, inundada de ações que machucam o corpo e a alma.

Continuar... A violência doméstica é a arma dos fracos