23 -October -2017
Adicionar aos Favoritos

Os “fora da lei” da atualidade

Já lá vai o tempo em que os “fora da lei” tiravam aos ricos para darem aos pobres, como era o caso do nosso “Zé do Telhado”, que viveu no século XIX e foi considerado o “Robim dos Bosques” português. Depois de ter realizado um grande número de assaltos por todo o norte de Portugal acabou por ser apanhado pelas autoridades em 31 de março de 1859.

Continuar... Os “fora da lei” da atualidade

Uma novela cigana

As asneiras na pré-campanha eleitoral para as “Autárquicas 2017” têm sido mais que muitas, mas faltava ainda um pouco de enredo novelístico para animar as hostes partidárias, enriquecer a narrativa dos candidatos e espairecer a mente dos eleitores. Perante esta necessidade premente nasceu com toda a vontade de ser um êxito uma novela em Loures, que depressa se alastrou por todo o país.

Continuar... Uma novela cigana

Foi bonita a festa, pá!

Foi na Biblioteca Municipal Albano Sardoeira, em Amarante, que a BIRD Magazine, uma revista online, deu à “luz” o seu primeiro livro “BIRD Magazine, Volume I” - O pouso das palavras, o voo das opiniões.

Continuar... Foi bonita a festa, pá!

Autárquicas 2017: o meu candidato preferido

A campanha eleitoral, para as eleições autárquicas 2017, decorre entre 19 e 29 de setembro, só que na prática as candidaturas já estão na estrada há algum tempo. A antecipação da data da campanha eleitoral tem mais a ver com a necessidade dos candidatos se apresentarem ao eleitorado, do que da divulgação de propostas, que deverão ser conhecidas mais perto da data das eleições.

Continuar... Autárquicas 2017: o meu candidato preferido

A Trofa não precisa de Metro, já tem o Metro de Lisboa

Um país que desculpabiliza pedófilos que a justiça condenou, um país que rejubila com péssimos governantes que hipotecaram as finanças públicas, um país que não se revolta com o facto de políticos corruptos, banqueiros fraudulentos e outros trapaceiros e criminosos de colarinho branco terem sido condenados pela justiça, mas continuarem em plena liberdade a gozar com a cara dos cidadãos, um país que consente tudo isto e muito mais é capaz de tudo.

Continuar... A Trofa não precisa de Metro, já tem o Metro de Lisboa