06 -August -2020
Adicionar aos Favoritos

Os portugueses não são racistas nem xenófobos

Sem grandes recursos humanos e financeiros, Portugal deu novos mundos ao mundo e construiu um império, sem ter necessidade de escorraçar as populações indígenas nem criar qualquer tipo de apartheid, como fizeram outros povos europeus. Os nossos antepassados atravessaram oceanos e rumaram às Américas, a África e à Asia integrando-se naturalmente nas comunidades locais, como ainda hoje fazem os nossos compatriotas espalhados pelo mundo, que respeitam as pessoas, a cultura e as leis locais.

Os portugueses são muito bem acolhidos pelos naturais dos países para onde emigram, mas também os imigrantes de diferentes origens que escolhem Portugal como o país do seu futuro são muito bem acolhidos, respeitados e sem qualquer tipo de descriminação. Por sermos um povo acolhedor é que desde a década de 1980, se assiste a uma vaga migratória significativa, principalmente de África, da América do Sul, mas também da Europa de Leste e da Ásia.

O racismo e a xenofobia estiveram presentes na última campanha eleitoral, para as eleições legislativas 2019, em que alguns partidos políticos defendiam nos seus programas, aquilo que defendiam nos programas de há quatro anos atrás, nomeadamente no que se refere às quotas do acesso ao emprego. Foi mais do mesmo, sem qualquer utilidade e sem imaginação, só para os políticos afirmarem que estão atentos a este fenómeno que se alastra pelo mundo inteiro, mas que em Portugal tem pouco ou nenhum significado. 

Por sermos um país constituído por pessoas é que existem alguns indivíduos, com tipos de comportamentos criticáveis de racismo, que configuram um crime conforme o código penal português. É mau que exista um ou outro português racista, mas não é por isso que Portugal possa ser insultado e apelidado de país racista, pois é bem visível, pelas várias regiões do nosso país, negros de braço dado com mulheres brancas ou portugueses casados e com filhos assumidos, de mulheres negras ou de outra cor de pele. 

Os portugueses não são racistas nem xenófobos, ao contrário do que afirmam alguns ativistas extremistas, que têm uma série de preconceitos a respeito do nosso passado colonial, mas também têm uma agenda política direcionada para denegrir a imagem de Portugal, que é um país colorido e tolerante. Todas as pessoas sabem que há marginalidade e atitudes menos corretas em todas as raças, mas também é verdade que somos um povo generoso e preocupado com os outros e nunca fomos nem somos racistas nem xenófobos!

São tantos os exemplos da inexistência de racismo ou xenofobia em Portugal, desde uma mulher que já foi primeira ministra e outra mulher assumidamente lésbica que já foi presidente da Assembleia da República, passando pelo atual Primeiro Ministro de origem goesa e a atual Ministra da Justiça que é negra e um Secretário de Estado Adjunto que é de origem cigana. Mas também uns quantos homossexuais, de diversos quadrantes políticos, que nunca fizeram disso motivo de propaganda, mas foram eleitos pelos portugueses, nas últimas eleições.

Crónica escrita em 23/11/2019, para ser publicado na “BIRD Magazine”, tendo em atenção as regras do novo acordo ortográfico.