18 -December -2018
Adicionar aos Favoritos

Fake news

O boato é uma notícia, que se propaga de boca em boca, sem veracidade confirmada e sem ser conhecida a sua procedência, mas que se espalha muito rapidamente e pode originar aborrecimentos graves. A propagação de notícias falsas é um fenómeno já muito antigo, que teve sempre um propósito desestabilizador. 

Na era da informação, em que ainda vivemos, o que não existe, mas é amplamente propagado, passa à categoria de acontecimento, sem necessidade de qualquer evidência. Nos tempos atuais, o boato veste novas roupagens e utiliza novos meios de propagação, e há até agências especializadas nesta forma perversa de fabricar notícias, para prejudicar pessoas e organizações.

As notícias fraudulentas, travestidas de factos verídicos e confiáveis, com o seu conteúdo intencionalmente enganoso e tantas vezes magistralmente manipulado para parecer confiável, florescem a cada instante e têm ajudado a criar tumultos graves na sociedade. A divulgação das notícias falsas, recentemente apelidadas de fake news, são muitas vezes geradas em centrais especializadas neste tipo de informação, para interferir negativamente em vários setores da sociedade, mas é na política que mais se tem feito sentir.

As redes sociais tem sido o terreno propício para que as notícias falsas, publicadas sob o disfarce de informações verdadeiras e credíveis, se propaguem pelo mundo virtual tornando-se muito rapidamente virais, fazendo com que as pessoas acreditem e divulguem essas notícias inventadas e manipuladas, através da sua rede de contactos. É assim que pessoas reais, dispostas a acreditar em informações falsas, se transformam em agentes da mentira, narrando histórias fabricadas do nada ou difundindo notícias carregadas de mentiras.

Em períodos de campanha eleitoral, as fake news nascem como cogumelos e são difundidas em grande escala nas redes sociais, alcançando muito rapidamente milhões de utilizadores, graças a mecanismos criados para o efeito, que chegam a difundir informações a cada 2 segundos. Como o volume de notícias é muito grande, as pessoas que navegam na internet são bombardeadas a todo o momento ficando vulneráveis às fake news acabando por engrossar a rede, ao partilhar informações e histórias falsas.

Em muitas notícias, que chegam ao nosso conhecimento, a informação contém dados falsos empacotados em papel de embrulho muito bonito e rodeados de algumas verdades, só que é nestas situações que estão escondidos os perigos dos boatos, cujas consequências podem ser desastrosas. Cada um de nós tem o dever cívico de não alimentar as fake news, passando pelo crivo da verdade, toda a informação que chegue ao nosso conhecimento, para partilharmos apenas as histórias que narram factos reais, assim como as notícias que temos a certeza de serem verídicas. 

Crónica escrita em 26/10/2018, para ser publicado na “BIRD Magazine”, tendo em atenção as regras do novo acordo ortográfico.