18 -December -2018
Adicionar aos Favoritos

Destruir o hoax pela raiz

Hoje conseguimos comunicar e saber o que se passa no mundo, num curto espaço de tempo, graças à internet, o meio de comunicação mais rápido, que veio revolucionar completamente a vida das pessoas, das organizações e da sociedade, ao transformar o mundo numa aldeia global. Na internet navega todo o género de pessoas (homens e mulheres, crianças, jovens, adultos e idosos), que têm acesso rápido a todo o tipo de informação, proveniente de todas as partes do mundo.

Na internet há espaço para variadíssimas coisas, que vão da cultura, lazer, socialização, educação e informação até ao humor, sexo, crime, política e muito mais; é uma janela aberta para o mundo, que retrata a realidade que gira à nossa volta, com tudo de bom e mau que acontece no mundo. É um monstro tecnológico que traz muitos benefícios, mas também transporta até ao interior das nossas casas, uma série infindável de malefícios.          

A Internet é uma ferramenta poderosa, que veio para revolucionar a forma de pensar das pessoas e da sociedade, e os novos caminhos tecnológicos propostos também foram aproveitados pelos criminosos para navegarem nas redes sociais, para praticarem a criminalidade, através de muitas vias, incluindo o hoax. Este método tem por objetivo fazer com que a propagação de boatos pela internet seja fácil e eficaz, de forma a que a informação distorcida atinja o maior número possível de pessoas potenciando assim a divulgação massiva de informação enganosa.

Os hoaxes inundaram as redes sociais, com boatos muito díspares que exploram diferentes sensibilidades, como por exemplo: a materialista (“você ganhou um prémio milionário e para o receber tem de enviar um e-mail ou aceder a um link”); a supersticiosa (“se não reenviar esta mensagem a uma dúzia de pessoas, a sua vida vai passar por maus momentos”); a ignorância (“o Facebook vai passar a ser pago, se não partilhar este conteúdo aos seus amigos, a sua conta vai ser desativada)”; a sentimental (“a pessoa X da foto, criança ou adulto, está desaparecida, ou sofre de uma doença muito grave, por cada partilha que fizer, com os seus amigos, a Associação Y vai doar dinheiro, para ajudar a encontrar ou para curar a pessoa em questão”). E tantos outros boatos, com conteúdo fortemente apelativo, para chamar a atenção, para convencer e para colocar as pessoas em perigo.

Um hoax também pode convencer uma pessoa a indicar dados pessoais, como as falsas petições on-line, que pedem dados confidenciais, como também é o caso do e-mail nigeriano ou da mensagem do falso ex-militar norte-americano, onde são pedidas informações como o nome do banco que utiliza e o respetivo número da conta bancária. 

O hoax é o tradicional conto do vigário, só que da era da aldeia global. Para destruir o hoax pela raiz, mal se aperceba que o e-mail ou a mensagem publicada na rede social é um boato, deve ignorar ou eliminar de imediato, para não alimentar a corrente maléfica. Para o bem de todos! 

Crónica escrita em 13/10/2018, para ser publicado na “BIRD Magazine”, tendo em atenção as regras do novo acordo ortográfico.